MegaTokyo - relaxa, a gente t3 entende - E3 — Encontrando amigos

  • English
  • Deutsch
  • Italiano
  • Français
  • Nederlands
  • Suomi
  • Polski
  • Norsk
  • Interlingua
  • Srpski
  • Español
  • Português (Brasil)

“E3 — Encontrando amigos”
tira #2: E3 — Encontrando amigos

linha da história

clique para expandir ==== quadrinho #1
Dom: Largo! Caramba! Eu não te vejo desde a universidade!
==== quadrinho #2
Largo: Dom? O que estás fazendo aqui?
Dom: Trabalhando! Estou na Sega. Também estás trabalhando na indústria de jogos?
==== quadrinho #3
Largo: Hã, não.
Dom: Então como vai a vida depois da formatura?
Largo: É... Eu não me formei ainda...
==== quadrinho #4
Dom: Hã... E como vai a universidade?
Piro: Ele largou. Esteve em reabilitação por causa do vício de NeverQuest, mas já faz seis dias que ele está limpo desta vez.

console

<ensjo>

“Apresentando Megatokyo”

Monday 2004-01-12

Para vocês que não conhecem Megatokyo, aqui vão umas palavrinhas à guisa de apresentação.

Trata-se de dois americanos ("Piro" e "Largo") fanáticos por videogames que vão para o Japão, torram todo o dinheiro comprando jogos e coisas afins, e ficam sem poder voltar para casa.

O formato inicial de Megatokyo, de quatro quadrinhos, não permite uma narrativa muito elaborada. São basicamente episódios rápidos com uma "tirada" humorística no final. Mas se esse formato não lhe agrada muito, vale a pena continuar lendo. Algum tempo depois o autor adota um formato livre do tamanho de uma página, e a narrativa fica mais interessante.

Em volta do personagem Piro se desenrola o lado romântico da história. Já em volta de Largo... bom, não vou estragar a surpresa. Megatokyo é um verdadeiro mundo a ser descoberto. Apenas tome cuidado, porque transeuntes inocentes quaisquer podem partir sua cabeça e sugar os seus miolos! Buah-ha-ha-ha-ha!

O mal... é demais...

<ensjo>

“Que português é esse?”

Monday 2004-01-12

Notarão que não é o português padrão de Portugal... Tampouco é o português padrão da mídia brasileira.

É, trata-se do "dialeto" de Belém do Pará, no Brasil, onde ainda se usa o "tu" quase sempre bem conjugado.

Quase sempre. :-)

Mas para traduzir as falas dos japoneses, que são formais, usarei o bom e velho "você".